Manfredo Souzanetto




Sem título
pigmentos de terra, resina, acrílica s/juta e madeira
1985/2006 - 221 x 169 x 4
Reproduzida no livro “Manfredo Souzanetto – Paisagem da obra” à pág. 139


Currículo Resumido

Manfredo Souzanetto (1947)


Manfredo Alves de Souzanetto (Jacinto MG 1947). Pintor, desenhista, escultor. Começa a estudar desenho aos 16 anos. Em 1967, muda-se para Belo Horizonte e ingressa na Escola Guignard em 1969. Estuda arquitetura na Universidade Federal de Minas Gerais de 1972 a 1975. Em 1974, expõe no 5° Salão de Arte Universitária, em Belo Horizonte, e recebe como prêmio uma bolsa para estudar na França. Mora em Paris entre 1975 e 1979 e freqüenta a École Nationale Louis Lumière, onde estuda fotografia, e a École Nationale Supérieure des Beaux Arts. Em Paris, descobre a pintura abstrata americana, o construtivismo russo e tem contato com o trabalho do grupo Suporte-Superfície. Retorna ao Brasil em 1980 e reside no Rio de Janeiro. No ano seguinte, ingressa na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde conclui o curso de gravura. Nessa década, começa a trabalhar com telas e madeiras recortadas em formas geométricas, nas quais aplica pigmentos obtidos de amostras de terra coletadas em Minas Gerais. Em 1985, é contemplado com o prêmio de viagem ao exterior no 8° Salão Nacional de Artes Plásticas, promovido pela Fundação Nacional de Arte - Funarte, no Rio de Janeiro. Durante seis meses, entre 1999 e 2000, é artista residente na École Nationale Supérieure d'Art Décoratif de Limoges-Aubusson, na França.


Os trabalhos sobre papel realizados por Manfredo de Souzanetto, entre 1972 e 1976, possuem um caráter predominantemente geométrico. O artista tem como inspiração a paisagem de Minas Gerais e emprega freqüentemente a terra mineira como pigmento. Já durante a década de 1980, pinta telas que são fixadas sobre estruturas geométricas, geralmente triangulares: o suporte é fragmentado e reconstruído e o artista explora os jogos entre os vazios e os planos de formas e cor. Como nota o crítico Agnaldo Farias, suas obras são sempre evocações de paisagens. Emprega cores rebaixadas e pinceladas vibrantes e usa tintas que impregnam o suporte. Grande parte das cores utilizadas é fabricada pelo artista a partir de pigmentos naturais, como vários tipos de terras de Minas Gerais. Nessas obras, como as Forquilhas, revela alguma influência do movimento neoconcreto e aproxima-se da produção de Lygia Clark (1920 - 1988) e Hélio Oiticica (1937 - 1980). Sua produção relaciona-se ainda com as premissas do Support-Surface, surgido na França durante a década de 1970.

Como nota o crítico Marcus de Lontra Costa, toda a trajetória de Manfredo de Souzanetto se desenvolve em direção ao objeto tridimensional. Sua produção da década de 1980 apresenta uma grande ambigüidade e situa-se entre a pintura e a escultura. A partir dessa época, também emerge em sua obra uma dimensão orgânica, que passa a ocupar um lugar cada vez mais determinante. Produz objetos de materiais diversos, pinturas-relevo  e cria formas arrendondadas e angulosas, de grande sensualidade, que remetem a arabescos, elementos vegetais ou formas do corpo humano. Em algumas obras utiliza a cerâmica, que permite associações entre o liso e o poroso, e densidade e leveza.

Exposições:

1974 - Galeria do Instituto Cultural Brasil-Estados Unidos - Belo Horizonte.
1975 - Real Galeria de Arte - Rio de Janeiro.
1976 - Musée de lAbbaye Sainte-Croix - Les Sables dOlonne - France.
1977 - Cité Internationale des Arts - Paris.
- Galerie Philippe Frégnac - Paris.
1980 - Gravura Brasileira - Rio de Janeiro.
- Projecta Galeria de Arte - São Paulo.
1982 - Museu de Arte Moderna - Projeto ABC/Funarte - Rio de Janeiro.
- Galeria César Aché - Rio de Janeiro.
1983 - Paulo Figueiredo Galeria de Arte - São Paulo.
1984 - Galeria César Aché - Rio de Janeiro.
1986 - Galeria São Paulo - São Paulo.
1987 - Montesanti Galeria - São Paulo.
1988 - Galerie lAire du Verseau - Paris.
1990 - Galeria Anna Maria Niemeyer - Rio de Janeiro.
1991 - Galerie Ruta Correa - Freiburg - Germany.
- Galerie Andréas Weiss - Berlin.
1994 - Centro de Arte Moderna da Fundação Gulbenkian - Lisboa. 
- Módulo Centro Difusor de Arte - Lisboa.
1995 - Kolams Distribuidora de Arte - Belo Horizonte.
- Marília Razuk Galeria de Arte - São Paulo.
1996 - Joel Edelstein Arte Contemporânea - Rio de Janeiro.
- Artco Galerie - Leipzig - Germany.
1997 - Gelerie Mathieu - Lyon - France.
1998 - Le 19, Centre Regional dArt Contemporain - Montbéliard - France.
- Galerie Barsikow - Berlin.
2000 - Musée National de Porcelaine Adrien-Dubouché - Limoges - France.
- Marilia Razuk Galeria de Arte - São Paulo.
2001 - "Diálogo" com Marco Tulio Rezende - Centro Cultural Light - Rio de Janeiro.
- "Manfredo de Souzanetto" - Museu Alfredo Andersen - Curitiba.
2004 - Os amigos da gravura - Museu da Chácara do Céu - Rio de Janeiro.
2005 - Instituto Moreira Salles - Belo Horizonte e Poços de Caldas.
- Centro Cultural Usiminas - Ipatinga - MG.
2006 - Instituto Moreira Salles - Rio de Janeiro e São Paulo.
- "Paisagem da Obra": Centro Cultural Correios - Rio Janeiro / Caixa Cultural - Brasília e Palácio das Artes - Belo Horizonte.
1970 - Primeiro Encontro da Vanguarda Brasileira: "Do Corpo à Terra" - Belo Horizonte.
- IV Exposição Jovem Arte Contemporânea - Museu de Arte Contemporânea - São Paulo.
1971 - Erótica 71 - Belo Horizonte.
1972 - Destaque nas Artes 71 - Palácio das Artes - Belo Horizonte.
- Alguns Aspectos do Desenho Contemporâneo Brasileiro - Coleção Gilberto Chateaubriand - IBEU - Rio de Janeiro.
- Brasil Plástica 72 - Bienal de São Paulo - São Paulo.
1973 - XII Bienal Internacional de São Paulo.
1974 - Panorama da Arte Atual Brasileira - Museu de Arte Moderna - São Paulo.
- IX Salão de Campinas - "O Desenho Brasileiro" - Campinas - São Paulo.
- Bienal Nacional - São Paulo.
1975 - XIII Bienal de São Paulo - Sala Brasília - São Paulo.
1976 - VIII Festival Internacional de Pintura - Cagnes-sur-Mer - France.
- Das Raízes à Atualidade - Coleção Gilberto Chateaubriand - Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Recife.
- Arte / Agora I-Brasil 70 / 75 - Museu de Arte Moderna - Rio de Janeiro.
- Panorama da Arte Atual Brasileira - Desenho - Museu de Arte Moderna - São Paulo.
1978 - Nouveaux Languages Plastiques - Centre Culturelle de Limoges - France.
- Iª Foire Internationale dArt Contemporain - Grand Palais - Paris.
- Travaux sur papier/objets - Centre Culturelle de Villeparisis - France.
1979 - Un Support à lImaginaire - Galerie Noire - Paris.
- Le Tondo de Monet a nous jours - Musée de lAbbaye Sainte-Croix - Les Sables dOlonne.
- 1980: The Eclectic Age - Zoma Gallery - New York - USA.
1980 - O Rosto e a Obra - IBEU - Rio de Janeiro.
1981 - Foto/Idéia - Museu de Arte Contemporânea - São Paulo.
- Do Moderno ao Contemporâneo - coleção Gilberto Chateaubriand - MAM - Rio de Janeiro.
1983 - XVII Bienal Internacional de São Paulo.
- Panorama da Arte Atual Brasileira - Museu de Arte Moderna - São Paulo.
1984 - Retrato e Auto-retrato da Arte Brasileira - Coleção Gilberto Chateaubriand - Museu de Arte Moderna - São Paulo.
1985 - Destaques da Arte Contemporânea Brasileira - Museu de Arte Moderna - São Paulo.
1987 - Território Ocupado - Parque Lage - Rio de Janeiro.
- Modernidade - lArt Brésilien du Xxème Siècle - Musée dArt Moderne de la Ville de Paris.
- Ouverture Brésilienne - Credac - Ivry-sur-Seine - France.
1988 - UNESCO - 40 Artistes - 40 Ans - 40 Pays - Palais de LUnesco - Paris.
- Dimensão Planar? - INAP/FUNARTE - Rio de Janeiro.
- Semana de la Cultura Brasileña - Fundación Guayasamin - Quito - Peru.
- Modernidade-Arte Brasileira do Século XX - MAM - São Paulo.
1989 - 20º Panorama da Arte Atual Brasileira - Museu de Arte Moderna - São Paulo.
- 6 x Brasil - Galerie Raue - Bonn - Germany.
- Rio Hoje - Museu de Arte Moderna - Rio de Janeiro.
1990 - Armadilhas Indígenas - Museu de Arte de São Paulo - MASP - São Paulo.
- Junge Kunst aus Brasilien - Friedrich Naumann Stiftung - Bonn - Germany.
- Façades Imaginaires - Laboratoire - Grenoble - France.
- Aspekte Lateinamerikanischer Kunst Heute - Galerie Ruta Correa - Freiburg - Germany.
- Arte Brasileira Contemporânea - Galeria 110 Arte Contemporânea - Rio de Janeiro.
1991 - Frankfurt Art Fair - Galerie Ruta Correa - Frankfurt - Germany.
1992 - Manfredo de Souzanetto e Marcos Benjamim - Rio de Janeiro, Brasília, Goiânia e Belo Horizonte. 
- Utopias Contemporâneas - Palácio das Artes - Belo Horizonte.
- Amériques - Centre Lotois dArt Contemporain - Figeac - France.
- Eco Art - MAM - Rio de Janeiro.
1993 - Triennale des Amériques - Espace Sculfort - Maubeuge - France.
- 4 X MINAS - Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro - Palácio das Artes, Belo Horizonte e
Museu de Arte de São Paulo (MASP), São Paulo.
1994 - 4 X MINAS - Museu de Arte da Bahia, Salvador.
- Arte Brasil Heute - Europäisches Patentamt - Müchen - Alemanha.
- Brasil Bienal, Arte do Século XX - Bienal de São Paulo.
1995 - Workshop / 95: Brasil/Alemanha - Museu de Arte Moderna / Goethe Institut - Rio de Janeiro.
- Rio Mistérios e Fronteiras - Musée dArt - Pully - Suíça.
1997 - No Limite da Forma - Paço Imperial, Rio de Janeiro - Casa das Rosas, São Paulo - Palácio das Artes, Belo Horizonte.
- III Seminário Internacional da Gravura - MMAC - Curitiba - Paraná.
1998 - No Limite da Forma - ICBRA /Bahnhof Westend - Berlim.
- Vice Versa (com Thomas Schönauer) - Galerie Lekon - Essen-Kettwig - Alemanha. 
1999 - FIAC/99 - Art Latino-Américan - Galeria Marilia Razuk - Paris - France.
- Maison dArt Contemporain Chaillioux - Fresnes - France.
2002 - Coleção João Sattamini, Instituto Cultural Tomie Ohtake, São Paulo/São Paulo.
2003 - "10 X MINAS", Instituto Cultural Usiminas - Ipatinga; Museu de Arte da Pampulha - Belo Horizonte.
- "Arte em Diálogo: artistas brasileiros e noruegueses" - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
2005 - Arte Brasileira Hoje, Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM, Rio de Janeiro.
- Amalgames, lArt Brésilien Contemporain - Musée de lHôtel Dieu - Mantes la Jolie - France.



Itaú Cultural

Firenze Galeria de Arte
Rua Gonçalves Dias, 1866 - Lourdes | BH - MG - CEP: 30140-092 | Tel.: (31) 3291-2343 - galeriafirenze@galeriafirenze.com.br