Franz Krajcberg




Folhas
relevo sobre papel
- 100 x 55


Currículo Resumido

Frans Krajcberg (1921)

Escultor, pintor, gravador, fotógrafo.

Estuda engenharia e artes na Universidade de Leningrado. Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), perde toda a família em um campo de concentração. Muda-se para a Alemanha, ingressando na Academia de Belas Artes de Stuttgart, onde é aluno de Willy Baumeister. Chega ao Brasil em 1948. Em 1951, participa da 1ª Bienal Internacional de São Paulo com duas pinturas. Reside por um breve período no Paraná, isolando-se na floresta para pintar. Em 1956, muda-se para o Rio de Janeiro, onde divide o ateliê com o escultor Franz Weissmann (1911 - 2005). Naturaliza-se brasileiro no ano seguinte. A partir de 1958, alterna residência entre o Rio de Janeiro, Paris e Ibiza. Desde 1972, reside em Nova Viçosa, no litoral sul da Bahia. Amplia o trabalho com escultura, iniciado em Minas Gerais, utilizando troncos e raízes, sobre os quais realiza intervenções. Viaja constantemente para a Amazônia e Mato Grosso e fotografa os desmatamentos e queimadas, revelando imagens dramáticas. Dessas viagens, retorna com raízes e troncos calcinados, que utiliza em suas esculturas. Na década de 1980, inicia a série Africana, utilizando raízes, cipós e caules de palmeiras associados a pigmentos minerais. A pesquisa e utilização de elementos da natureza, em especial da floresta amazônica, e a defesa do meio ambiente, marcam toda sua obra. O Instituto Frans Krajcberg, em Curitiba, é inaugurado em 2003, recebendo a doação de mais de uma centena de obras do artista.

Nascido na Polônia, Frans Krajcberg chega ao Brasil em 1948, procurando reconstruir sua vida, após perder toda a família em um campo de concentração, durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Com formação em engenharia e artes, realizada em Leningrado, sua carreira artística inicia-se no Brasil. Após residir um curto espaço de tempo no Paraná, muda-se para o Rio de Janeiro, onde divide ateliê com o escultor Franz Weissmann (1911 - 2005). Suas pinturas desse período tendem à abstração, predominando tons ocre e cinza. Trabalha motivos da floresta paranaense, com emaranhados de linhas vigorosas.

O artista retorna a Paris em 1958, onde permanece até 1964. Alterna sua estada em Paris com viagens a Ibiza, na Espanha, onde produz trabalhos em papel japonês modelado sobre pedras e pintados a óleo ou guache. Essas "impressões" são realizadas com base no contato direto com a natureza, e aproximam-se, em suas formas, de paisagens vulcânicas ou lunares. Também em Ibiza, a partir de 1959, produz as primeiras "terras craqueladas", relevos quase sempre monocromáticos, com pigmentos extraídos de terras e minerais locais. Como nota o crítico Frederico Morais, a natureza torna-se a matéria-prima essencial do artista.

De volta ao Brasil, em 1964, instala um ateliê em Cata Branca, Minas Gerais. A partir desse momento ocorre em sua obra a explosão no uso da cor e do próprio espaço. Começa a criar as "sombras recortadas", nas quais associa cipós e raízes a madeiras recortadas. Nos primeiros trabalhos, opõe a geometria dos recortes à sinuosidade das formas naturais. Destaca-se a importância conferida às projeções de sombras em suas obras.

Em 1972, passa a residir em Nova Viçosa, no litoral sul da Bahia. Amplia o trabalho com escultura, iniciado em Minas Gerais. Intervém em troncos e raízes, entendendo-os como desenhos no espaço. Essas esculturas fixam-se firmemente no solo ou buscam libertar-se, direcionando-se para o alto. A partir de 1978, atua como ecologista, luta que assume caráter de denúncia em seus trabalhos: "Com minha obra, exprimo a consciência revoltada do planeta".1 Krajcberg viaja constantemente para a Amazônia e Mato Grosso, e registra por meio da fotografia os desmatamentos e queimadas em imagens dramáticas. Dessas viagens, retorna com troncos e raízes calcinados, que utiliza em suas esculturas.

Na década de 1980, inicia nova série de "gravuras", que consiste na modelagem em gesso de folhas de embaúba e outras árvores centenárias, impressas em papel japonês. Também nesse período realiza a série africana, utilizando raízes, cipós e caules de palmeiras associados a pigmentos minerais. Krajcberg sempre fotografa as suas esculturas, muitas vezes tendo o mar como fundo. O artista, ao longo de sua carreira, mantém-se fiel a uma concepção de arte relacionada diretamente à pesquisa e utilização de elementos da natureza. A paisagem brasileira, em especial a floresta amazônica, e a defesa do meio ambiente marcam toda a sua obra.

Exposições


1945 - Stuttgart (Alemanha) - Individual, no Centro de Refugiados

1951 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Domus
1952 - São Paulo SP - Individual, no MAM/SP
1954 - Curitiba PR - Individual, na Biblioteca Municipal
1955 - Monte Alegre PR - Individual, no Hotel Monte Alegre
1955 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Petite Galerie
1956 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria GEA
1956 - São Paulo SP - Individual, no MAM/SP
1960 - Paris (França) - Individual, na Galerie du XX Siècle
1960 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Bonino
1962 - Milão (Itália) - Individual, na Galleria del Naviglio
1962 - Oslo (Noruega) - Individual, na Galeria 27
1962 - Paris (França) - Individual, na Galerie du XX Siécle
1962 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Petite Galerie
1962 - São Paulo SP - Individual, na Galeria São Luís
1963 - Ibiza (Espanha) - Individual, na Galeria Ivan Spence
1963 - Roma (Itália) - Individual, na Galeria Casa do Brasil
1963 - Roma (Itália) - Individual, na Galeria d'Arte della Casa do Brasil
1964 - Belo Horizonte MG - Individual, no Museu de Arte da Pampulha
1964 - Paris (França) - Individual, na Galerie La Hune
1964 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Petite Galerie
1964 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no MAM/RJ
1966 - Paris (França) - Individual, na Galerie Debret
1966 - Paris (França) - Individual, na Galerie J
1966 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Relevo
1967 - Atlanta (Estados Unidos) - Individual, na Illien Gallery
1967 - Salvador (Bahia) - Individual, na Galeria Querino
1968 - Paris (França) - Individual, na Galerie Maywald
1968 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Barcinski
1969 - Adenhauer (Holanda) - Individual, no Museu Philips
1969 - Adenhauer (Holanda) - Individual, no Museu Philips
1969 - Jerusalém (Israel) - Individual, no The Israel Museum of Art
1970 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Petite Galerie
1972 - Paris (França) - Individual, no Espaçe Pierre Cardin
1972 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Múltipla de Arte - prêmio melhor exposição
1972 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Ralph Camargo
1973 - Paris (França) - Individual, na Galerie du XX Siécle
1973 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Maison de France
1974 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no MAM/RJ
1975 - Paris (França) - Individual, no Centre Georges Pompidou
1975 - Paris (França) - Individual, no Centre National d'Art Contemporain
1976 - Brasília DF - Individual, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1976 - Caen (França) - Individual, no Musée National de Beaux-Arts
1976 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Arte Global
1978 - Vitória ES - Individual, na Galeria Homero Massena
1979 - São Paulo SP - Individual, na Skultura Galeria de Arte
1980 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Gravura Brasileira
1980 - Rio de Janeiro RJ -Individual, na Petite Galerie
1981 - Curitiba PR - Individual, na Sala Miguel Bakun
1981 - Curitiba PR -Individual, no Solar do Rosário
1981 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Jean Boghici
1981 - São Paulo SP - Krajcberg, na Skultura Galeria de Arte
1983 - Estocolmo (Suécia) - Individual, na Cupido Bildkonst
1984 - Rio de Janeiro RJ - Frans Krajcberg: fotografias, no MAM/RJ
1986 - Fortaleza CE - Individual, na Arte Galeria
1986 - Paris (França) - Individual, na Galerie Charles Sablon
1986 - Rio de Janeiro RJ - Krajcberg: esculturas, na Galeria Thomas Cohn
1986 - Rio de Janeiro RJ - Krajcberg: fotografias, na Petite Galerie
1986 - Rio de Janeiro RJ - Krajcberg: relevos, na GB ARTe
1986 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Arco
1988 - Boulogne-sur-Mer (França) - Individual, no Centre Cultural Boulogne Bittencourt
1988 - Vitória ES - Individual, na Galeria Usina
1989 - Crest (França) - Individual, na Fondation Stahly
1989 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Thomas Cohn
1990 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Funarte. Galeria Sérgio Milliet
1992 - Rio de Janeiro RJ - Imagens do Fogo, no MAM/RJ
1992 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Thomas Cohn
1992 - Salvador BA - Imagens do Fogo, no MAM/BA
1994 - Paris (França) - Individual, na Galerie Charles Sablon
1995 - Curitiba PR - A Revolta, no Jardim Botânico
1995 - Curitiba PR - A Revolta, no Museu Metropolitano de Arte
1995 - Rio de Janeiro RJ - Nas Trilhas da Grande Mãe: novas imagens da vida e da morte, na Fundação Casa França-Brasil
1996 - Paris (França) - Moment d'Ailleurs: photographies de Frans Krajcberg, no Grande Halle de la Villete
1998 - Belo Horizonte MG - Frans Krajcberg: ressonâncias, no Itaú Cultural
1998 - Seul (Coréia do Sul) - Imagens da Revolta
2003 - São Paulo SP - Paisagens Ressurgidas, no CCBB
2008 - São Paulo SP - Frans Krajcberg: natura, no MAM/SP

 

1950 - São Paulo SP - Artistas Brasileiros Modernos, no Theatro Municipal
1950 - São Paulo SP - Exposição da O. D. A. , no IAB/SP
1951 - São Paulo SP - 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão do Trianon
1951 - São Paulo SP - 1º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1952 - São Paulo SP - 2º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1953 - São Paulo SP - 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão dos Estados
1954 - São Paulo SP - 3º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - prêmio aquisição
1954 - São Paulo SP - Arte Contemporânea: exposição do acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo, no MAM/SP
1955 - São Paulo SP - 3ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão das Nações
1955 - São Paulo SP - 4º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1955 - São Paulo SP - 5º Salão Paulista de Arte Moderna - medalha de bronze
1956 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, com Milton Dacosta e Maria Leontina, na Petite Galerie
1957 - Buenos Aires (Argentina) - Arte Moderna do Brasil
1957 - Lima (Peru) - Arte Moderna do Brasil
1957 - Rio de Janeiro RJ - 6º Salão Nacional de Arte Moderna - isenção de júri
1957 - Rosário (Argentina) - Arte Moderna do Brasil
1957 - Santiago (Chile) - Arte Moderna do Brasil
1957 - São Paulo SP - 4ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho - prêmio melhor pintor brasileiro
1957 - São Paulo SP - 6º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - prêmio aquisição
1957 - São Paulo SP - Prêmio Leirner de Arte Contemporânea, na Galeria de Arte das Folhas
1959 - Leverkusen (Alemanha) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1959 - Londres (Inglaterra) - Coletiva, com Piza e Paulo Chaves, na Drian Gallery
1959 - Munique (Alemanha) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, na Kunsthaus
1959 - São Paulo SP - 40 Artistas do Brasil, na Galeria São Luís
1959 - Viena (Áustria) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Hamburgo (Alemanha) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Lisboa (Portugal) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Madri (Espanha) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Paris (França) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Utrecht (Holanda) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1961 - Nova York (Estados Unidos) - Coletiva, na Galeria Rose Fried
1961 - Paris (França) - O Relevo, na Galerie du XX Siécle
1961 - Paris (França) - Salon Comparaisons
1961 - Rio de Janeiro RJ - 1º O Rosto e a Obra, na Galeria Ibeu Copacabana
1961 - São Paulo SP - 6ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1962 - Colorado (Estados Unidos) - Nova Arte do Brasil
1962 - Minneapolis (Estados Unidos) - Nova Arte do Brasil, no Walker Art Center
1962 - Paris (França) - Artistas da América, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
1962 - Paris (França) - École de Paris, na Galerie Charpentier
1962 - Paris (França) - Exposition d'Art Latino Americain à Paris, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
1962 - San Francisco (Estados Unidos) - Nova Arte do Brasil
1962 - São Paulo SP - Seleção de Obras de Arte Brasileira da Coleção Ernesto Wolf, no MAM/SP
1962 - St. Louis (Estados Unidos) - Nova Arte do Brasil
1963 - Paris (França) - 7 Artistes Brésiliens de L'Ecole de Paris, na Galerie du XX Siécle
1963 - Rio de Janeiro RJ - 1º Resumo de Arte JB, no Jornal do Brasil
1963 - São Paulo SP - 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1964 - Londres (Inglaterra) - Aventura em Ibiza, na Leicester Gallery
1964 - Londres (Inglaterra) - Coletiva, no Center for Advanced Creative Studies
1964 - Veneza (Itália) - 32ª Bienal de Veneza - prêmio Cidade de Veneza
1965 - Cannes (França) - Pintores, Escultores, Gravadores Brasileiros, na Galerie Cavalero
1965 - Lisboa (Portugal) - Salon Comparaisons
1965 - Paris (França) - Exposition d'Art Latino Americain à Paris, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
1965 - Paris (França) - Salon Comparaisons
1965 - Praga (Tchecoslováquia, atual República Tcheca) - Salon Comparaisons
1965 - Rio de Janeiro RJ - 3º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
1965 - São Paulo SP - 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1966 - Rio de Janeiro RJ - 4º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
1966 - Salvador BA - 1ª Bienal Nacional de Artes Plásticas - sala especial
1967 - Paris (França) - Formas e Lugares, na Galerie Maywald
1968 - Paris (França) - Exposição do Branco, na Galerie La Hune
1968 - Paris (França) - Salão da Jovem Escultura
1968 - Paris (França) - Salon Comparaisons
1968 - Saint-Paul de Vence (França) - Arte Viva, na Fundação Maeght
1969 - Montreal (Canadá) - Art et Matière
1969 - Paris (França) - 25º Salão de Maio, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
1969 - Paris (França) - Salão de Maio
1969 - Rio de Janeiro RJ - 7º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
1970 - Ingelheim am Reim (Alemanha) - Brasilianische Tage
1970 - Menton (França) - 8ª Bienal de Menton
1970 - Rio de Janeiro RJ - Exposição, na Petite Galerie
1971 - Paris (França) - Pinturas e Objetos, no Musée Galliera
1971 - Rio de Janeiro RJ - 9º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
1972 - São Paulo SP - 4º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1972 - São Paulo SP - Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria Collectio
1973 - Paris (França) - Sete Artistas Brasileiros, na Galerie du XX Siécle
1973 - Rio de Janeiro RJ - Vanguarda Internacional, na Galeria Ibeu Copacabana
1974 - St. Etienne (França) - Minimal Art, no Musée d'Art et d'Industrie
1977 - Belo Horizonte MG - 5º Salão Global de Inverno, na Fundação Palácio das Artes
1977 - Brasília DF - 5º Salão Global de Inverno
1977 - Rio de Janeiro RJ - 2º Arte Agora: visão da terra, no MAM/RJ
1977 - Rio de Janeiro RJ - 5º Salão Global de Inverno, no MNBA
1977 - Rio de Janeiro RJ - Escultura ao Ar Livre, na Galeria de Arte Sesc Tijuca
1977 - São Paulo SP - 14ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1977 - São Paulo SP - 5º Salão Global de Inverno, no Masp
1978 - São Paulo SP - As Bienais e a Abstração: a década de 50, no Museu Lasar Segall
1979 - São Paulo SP - 15ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1980 - Rio de Janeiro RJ - Homenagem a Mário Pedrosa, na Galeria Jean Boghici
1981 - Belo Horizonte MG - Destaques Hilton de Gravura, no Palácio das Artes
1981 - Brasília DF - Destaques Hilton de Gravura, na ECT Galeria de Arte
1981 - Curitiba PR - Destaques Hilton de Gravura, na Casa da Gravura Solar do Barão
1981 - Florianópolis SC - Destaques Hilton de Gravura, no Masc
1981 - Guarujá SP - Escultura ao Ar Livre, no Hotel Jequitimar
1981 - Porto Alegre RS - Destaques Hilton de Gravura, no Margs
1981 - Recife PE - Destaques Hilton de Gravura, no MAM/PE
1981 - Rio de Janeiro RJ - Destaques Hilton de Gravura, no MAM/RJ
1981 - Salvador BA - Destaques Hilton de Gravura, no Teatro Castro Alves
1981 - São Paulo SP - Destaques Hilton de Gravura, no MAM/SP
1982 - Lisboa (Portugal) - Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
1982 - Londres (Reino Unido) - Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
1983 - Estocolmo (Suécia) - Inter First Exposition
1983 - Montevidéu (Uruguai) - 1ª Bienal de Grabado Iberoamericano, no Museo de Arte Contemporânea - premiado
1983 - Paris (França) - Feira Internacional de Arte Contemporânea
1984 - Estocolmo (Suécia) - Inter First Exposition
1984 - Havana (Cuba) - 1ª Bienal de Havana, no Museo Nacional de Bellas Artes
1984 - Londres (Inglaterra) - Inter Contemporary Art Fair
1984 - Madri (Espanha) - Arte Contemporânea, na Galeria Arco
1984 - Paris (França) - Face à Máquina, na Galerie Belechasse
1984 - Rio de Janeiro RJ - Madeira, Matéria de Arte, no MAM/RJ
1984 - Rio de Janeiro RJ - Pintura Brasileira Atuante, no Espaço Petrobras
1984 - São Paulo SP - Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da arte brasileira, no MAM/SP
1984 - São Paulo SP - Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1985 - Rio de Janeiro RJ - 8º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1985 - Rio de Janeiro RJ - Encontros, na Petite Galerie
1985 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Comemorativa, na Galeria Bonino
1985 - Rio de Janeiro RJ - Seis Décadas de Arte Moderna: Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
1986 - Fortaleza CE - 1ª Exposição Internacional de Esculturas Efêmeras, na Fundação Demócrito Rocha
1986 - Rio de Janeiro RJ - JK e os Anos 50: uma visão da cultura e do cotidiano, na Galeria Investiarte
1987 - Paris (França) - Coletiva, reunindo trabalhos sobre papel, na Galerie Charles Sablon
1987 - Paris (França) - Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
1987 - Rio de Janeiro RJ - Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1987 - São Paulo SP - Trabalhando com o Suporte: pintura, recorte e objeto e obras de nove artistas brasileiros, na Documenta Galeria de Arte
1988 - Nova York (Estados Unidos) - Brazil Projects, no P. S. 1
1988 - São Paulo SP - 19º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1988 - São Paulo SP - Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP
1988 - Seul (Coréia do Sul) - Mestres da Escultura Contemporânea, na Hundai Gallery
1989 - Lisboa (Portugal) - Seis Décadas de Arte Moderna Brasileira: Coleção Roberto Marinho, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
1989 - Rio de Janeiro RJ - Ontem, Hoje, Amanhã, na Galeria de Arte Centro Empresarial Rio
1989 - São Paulo SP - 20ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1990 - Middlebury (Estados Unidos) - Espírito e Natureza: visões de interdependência, no Middlebury College
1991 - São Paulo SP - A Mata, no MAC/USP
1991 - São Paulo SP - Baendereck - Krajcberg, no Banco Real
1992 - Curitiba PR - 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba/Mostra América, no Museu da Gravura
1992 - Nova York (Estados Unidos) - Exposição, no MoMA
1992 - Paris (França) - Latin American Artists of the Twentieth Century, no Centre Georges Pompidou
1992 - Rio de Janeiro RJ - 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
1992 - Rio de Janeiro RJ - Escultura 92: sete expressões, no Espaço RB1
1992 - Rio de Janeiro RJ - Natureza: quatro séculos de arte no Brasil, no CCBB
1992 - Salvador BA - Exposição, no MAM/BA
1992 - São Paulo SP - Branco Dominante, na Escritório de Arte São Paulo
1992 - Sevilha (Espanha) - Latin American Artists of the Twentieth Century, na Estación Plaza de Armas
1992 - Zurique (Suíça) - Brasilien: entdeckung und selbstentdeckung, no Kunsthaus Zürich
1993 - Colônia (Alemanha) - Latin American Artists of the Twentieth Century, no Kunsthalle Cologne
1993 - Niterói RJ - 2ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no MAC-Niterói
1993 - Nova York (Estados Unidos) - Latin American Artists of the Twentieth Century, no MoMA
1993 - Rio de Janeiro RJ - Brasil: 100 Anos de Arte Moderna, no MNBA
1993 - São Paulo SP - A Arte Brasileira no Mundo. Uma Trajetória: 24 artistas brasileiros, na Dan Galeria
1994 - São Paulo SP - Arte Moderna Brasileira: uma seleção da Coleção Roberto Marinho, no Masp
1994 - São Paulo SP - Gravuras: sutilezas e mistérios, técnicas de impressão, na Pinacoteca do Estado
1994 - São Paulo SP - Os Novos Viajantes, no Sesc Pompéia
1994 - São Paulo SP - Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
1995 - Rio de Janeiro RJ - Arte Moderna Brasileira e Decoração, no Rio Design Center
1996 - Brasília DF - Quatro Mestres Escultores Brasileiros Contemporâneos, no Ministério das Relações Exteriores. Palácio do Itamaraty
1996 - Niterói RJ - Arte Contemporânea Brasileira na Coleção João Sattamini, no MAC-Niterói
1996 - Paris (França) - Villette-Amazone: manifeste pour l'environnement au 21ème siècle, no Grand Halle de la Villette
1996 - Rio de Janeiro RJ - 1ª Brahma Reciclarte, no Jardim Botânico
1996 - São Paulo SP - Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
1996 - São Paulo SP - Brasil: um refúgio nos trópicos, no CCSP
1997 - Niterói RJ - Entre Esculturas e Objetos, no MAC-Niterói
1997 - São Paulo SP - Diversidade da Escultura Contemporânea Brasileira, na Avenida Paulista
1997 - São Paulo SP - Escultura Brasileira: perfil de uma identidade, no Espaço Cultural Safra
1997 - São Paulo SP - Nove Artistas de Origem Judaica, na Galeria Municipal
1997 - São Paulo SP - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Cultural
1997 - Washington D. C. (Estados Unidos) - Escultura Brasileira: perfil de uma identidade, no Centro Cultural do BID
1998 - Belo Horizonte MG - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Cultural
1998 - Brasília DF - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Galeria
1998 - Middlebury (Estados Unidos) - A Imaginação Artística e os Valores Ecológicos, no Middlebury College Museum of Art
1998 - Niterói RJ - Espelho da Bienal, no MAC-Niterói
1998 - Paris (França) - Coletiva Inaugural do Musée de Montparnasse
1998 - Paris (França) - Être Nature, na Fondation Cartier pour l'Art Contemporain
1998 - Penápolis SP - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, na Galeria Itaú Cultural
1998 - São Paulo SP - Amazônicas, no Itaú Cultural
1998 - São Paulo SP - Canibáliafetiva, na A Estufa
1998 - São Paulo SP - O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, no Masp
1998 - São Paulo SP - São Paulo: 50, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade
1999 - Paris (França) - Les Champs de la Sculpture, no Champs-Elysées
1999 - Rio de Janeiro RJ - Amazonas, no Espaço Cultural dos Correios
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura: Gravura Moderna Brasileira: acervo Museu Nacional de Belas Artes, no MNBA
2000 - Lisboa (Portugal) - Século 20: arte do Brasil, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
2000 - Niterói RJ - Coleção Sattamini: dos materiais às diferenças internas, no MAC-Niterói
2000 - Rio de Janeiro RJ - Brasilidades, no Centro Cultural Light
2000 - São Paulo SP - Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento. Arte Contemporânea, na Fundação Bienal
2001 - Porto Alegre RS - Coleção Liba e Rubem Knijnik: arte brasileira contemporânea, no Margs
2001 - São Paulo SP - Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
2002 - Niterói RJ - Acervo em Papel, no MAC-Niterói
2002 - Rio de Janeiro RJ - Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
2002 - São Paulo SP - Modernismo: da Semana de 22 à seção de arte de Sérgio Milliet, no CCSP
2003 - Niterói RJ - Apropriações, no MAC-Niterói
2003 - Rio de Janeiro RJ - Ordem x Liberdade, no MAM/RJ
2003 - Rio de Janeiro RJ - Tesouros da Caixa: arte moderna brasileira no acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
2003 - São Paulo SP - Arte e Sociedade: uma relação polêmica, no Itaú Cultural
2003 - São Paulo SP - Escultores - Esculturas, na Pinakotheke
2004 - Rio de Janeiro RJ - O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
2004 - São Paulo SP - Abstração como Linguagem: perfil de um acervo, na Pinakotheke
2004 - São Paulo SP - Gabinete de Papel, no CCSP
2005 - São Paulo SP - O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no MAM/SP
2007 - São Paulo SP - Itaú Comtemporâneo: arte no Brasil, no Itaú Cultural

 


pt.wikipedia.org/wiki/Frans_Krajcberg

Firenze Galeria de Arte
Rua Gonçalves Dias, 1866 - Lourdes | BH - MG - CEP: 30140-092 | Tel.: (31) 3291-2343 - galeriafirenze@galeriafirenze.com.br