Emiliano Di Cavalcanti




Mercado de peixes
nanquim
déc. 40 - 28 x 21


Currículo Resumido

Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (1897-1976)

Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo.

Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo, Di Cavalcanti nasceu na Rua do Riachuelo, no velho centro do Rio, na casa do célebre abolicionista José Carlos do Patrocínio (1853-1905), o maior de todos os jornalistas da abolição, que se casou com sua tia materna Maria Henriqueta de Senna. “Na minha primeira infância, recebi a influência de Joaquim Nabuco, Olavo Bilac, Machado de Assis, e tantos outros intelectuais que freqüentavam a casa de meu tio. Amava-se Victor Hugo, Castro Alves, a música romântica de Chopin, a Marselhesa, onde a palavra Liberdade era um leit-motiv.”, Di Cavalcanti.

Com onze anos, recebeu aulas do pintor Gaspar Puga Garcia, paisagista de formação acadêmica, o qual, em 1911, se suicidou em virtude de uma acusação de plágio envolvendo uma exposição no Salão Nacional de Belas Artes e a(s) obra(s) do pintor Rodolfo Amoedo, até hoje não completamente esclarecido.

1914: Com a morte de seu pai começou a trabalhar fazendo ilustrações para a Revista Fon-Fon.

1916: Entrou para a Faculdade de Direito no Rio de Janeiro, continuou seus estudos na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, quando da sua mudança para São Paulo, mas os abandonou em 1922 ., exercendo a atividade de ilustrador de livros e vivendo a maior parte das duas décadas entre São Paulo e o Rio de Janeiro e realizando sua primeira exposição individual de caricatura em 1917 – Livraria “O Livro” – na capital paulista.

1923-1925: Durante o período, o pintor fez sua primeira viagem à Europa. Instalou-se em Paris e expôs em diversas capitais européias[5]. Talvez seu passado ligado às artes gráficas o conduziu à Academia de Paul-Élie Ranson – pintor pós-impressionista francês, fundador do “Movimento Nabis” e profundamente ligado aos “Simbolistas” – na qual estudou a simplificação do desenho e da cor.

Certamente tomou conhecimento das vanguardas européias da época através das obras de Picasso, Braque, Matisse, Léger, Di Chirico e muitos outros, revestindo-as de novas roupagens e reinterpretando-as através de uma ótica nacionalista e popular. O Picasso que conheceu através da Academia Ranson foi o “Ingresque” ou o do “Le rappel à l’ordre” – segundo a terminologia do poeta Jean Cocteau – representado pela substituição das experimentações cubistas, por uma pintura de matriz clássica, cujas obras conservou na memória e delas extraiu sua própria linha criativa.

Exposições

1903/1915 - Rio de Janeiro RJ - Realiza os primeiros estudos no Colégio de Aldéia Noronha e  no Colégio Militar
1900/1914 - Mora no Bairro São Cristóvão, no Rio de Janeiro RJ
1908 - Recebe aulas do pintor Gaspar Puga Garcia
1914 - Publica seu primeiro trabalho como caricaturista na Revista Fon-Fon
1915 - Ilustra a capa da revista A Vida Moderna
1916 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão dos Humoristas, no Liceu de Artes e Ofícios
1916 - Rio de Janeiro RJ - Entra para a Faculdade de Direito
1917 - São Paulo SP - É revisor do jornal O Estado de S. Paulo
1917/1920 - Mora em São Paulo SP
1917/1976 - Ilustra livros de autores nacionais e estrangeiros, entre eles Álvares de Azevedo, Cassiano Ricardo, Guilherme de Almeida, Horácio Andrade, Jorge Amado, Manuel Bandeira, Mário de Andrade, Mário Mariani, Menotti Del Picchia, Newton Belleza, Oscar Wilde, Oswald de Andrade, Ribeiro Couto, Rosalina Coelho Lisboa, Sérgio Milliet.
1917 - São Paulo SP - Transfere-se para a Faculdade de Direito do Largo São Francisco
1917 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti: caricaturas, na redação da revista A Cigarra
1918 - São Paulo SP - Freqüenta o ateliê de Georg Elpons, pintor e professor alemão, filiado ao impressionismo europeu
1918 - São Paulo SP - É diretor artístico da revista Panóplia
1918 - São Paulo SP - Integra um grupo de artistas e intelectuais de São Paulo com Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Guilherme de Almeida, entre outros
1919 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti: pinturas, na Casa Editora O Livro
1920/1976 - Vive tanto em São Paulo como no Rio de Janeiro, com freqüentes estadas no exterior
1920 - Rio de Janeiro RJ - Ilustrador em várias revistas, inclusive na recém-criada revista Guanabara. Usa o pseudônimo Urbano como cartunista
1920 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti: caricaturas, na Casa Di Franco
1921 - São Paulo SP - Lança o álbum Fantoches da Meia-Noite, prefaciado por Ribeiro Couto e publicado por Monteiro Lobato, e ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde
1921 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti: desenhos, na Casa Editora O Livro
1922 - São Paulo SP - Abandona o curso de direito
1922 - São Paulo SP - É um dos idealizadores e organizadores da Semana de Arte Moderna. Ilustra a capa do programa e catálogo de exposição, realizada no Teatro Municipal
1922 - São Paulo SP - Semana de Arte Moderna, no Teatro Municipal
1923/1925 - Fixa-se em Paris como correspondente do jornal Correio da Manhã, retorna ao Rio de Janeiro, com o fechamento do jornal na Revolução de 1924. Tem contato com Brecheret, Anita Malfatti e Sérgio Milliet
1923 - Viaja para a Itália com o objetivo de conhecer as obras de alguns mestres italianos como Tiziano, Michelangelo e Leonardo da Vinci
1923 - Vive em Montparnasse (França), onde monta pequeno ateliê
1923 - Paris (França) - É correspondente do Correio da Manhã do Rio de Janeiro
1923 - Paris (França) - Freqüenta a Academia Ranson
1924 - Paris (França) - Conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como Picasso, Cocteau, Blaise Cendrars, Léger, Unamuno, Georges Braque, Henri Matisse e outros
1925 - Retorna ao Brasil, vive no Rio de Janeiro RJ
1925 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Individual: na Casa Laubisch & Hirt
1926 - São Paulo SP - Ilustra a capa da obra O Losango Cáqui, de Mário de Andrade
1926 - Colabora como jornalista e ilustrador no Diário da Noite
1927 - Colabora como desenhista no Teatro de Brinquedo, de Eugênia e Álvaro Moreyra
1928 - Filia-se ao Partido Comunista do Brasil
1929 - Rio de Janeiro RJ - Decora o foyer do Teatro João Caetano
1930 - São Paulo SP - Exposição de uma Casa Modernista
1930 - Nova York (Estados Unidos) - The First Representative Collection of Paintings by Brazilian Artists, no International Art Center, no Roerich Museum
1931 - Rio de Janeiro RJ - Salão Revolucionário, na Enba
1932 - São Paulo SP - É um dos fundadores do CAM, Clube dos Artista Modernos , liderado por Flávio de Carvalho, com a participação de Noêmia Mourão, Antonio Gomide e Carlos Prado
1932 - São Paulo SP - É preso durante três meses como getulista pela Revolução Constitucionalista
1932 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti, em A Gazeta
1933 - São Paulo SP - Casa-se com a pintora Noêmia  Mourão, sua aluna
1933 - São Paulo SP - Publica o álbum A Realidade Brasileira, série de doze desenhos satirizando o militarismo da época
1933 - Rio de Janeiro RJ - Escreve artigo no Diário Carioca, de 15 de outubro, sobre as relações entre o trabalho artístico e a problemática social, a propósito da exposição de Tarsila do Amaral
1933 - São Paulo SP - 2ª Exposição de Arte Moderna da SPAM
1933 - Rio de Janeiro RJ - 3º Salão da Pró-Arte, na Enba
1934 - Rio de Janeiro RJ - 4º Salão da Pró-Arte, na Enba
1934 - Mora em Recife PE
1935 - Rio de Janeiro RJ - Participa do comitê de redação do semanário Marcha, na sala de um edifício na Cinelândia, ao lado de Caio Prado Júnior, Carlos Lacerda, Newton Freitas e Rubem Braga
1935 - Rio de Janeiro RJ - Exposição de Arte Social, no Clube de Cultura Moderna do Rio de Janeiro
1935 - No fim do ano, por razões políticas, refugia-se com a esposa, Noêmia Mourão, e Newton Freitas na casa de Battistelli (exilado no Brasil, antifascista ligado a Plínio Melo e Mário Pedrosa), em Mangaratiba
1937/1940 - Mora na Europa
1937 - Paris (França) - Exposição Internacional de Artes e Técnicas, no Pavilhão da Companhia Franco-Brasileira - medalha de ouro
1938 - Paris (França) - Trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial em língua portuguesa, com Noêmia Mourão
1938 - São Paulo SP - 2º Salão de Maio, no Esplanada Hotel de São Paulo
1939 - Viagem a Espanha
1939 - São Paulo SP - 3º Salão de Maio, no Esplanada Hotel de São Paulo
1940/1941 - Mora em São Paulo SP
1942 - Viagem a Montevidéu (Uruguai) e Buenos Aires (Argentina)
1944 - Belo Horizonte MG - Exposição de Arte Moderna, no MAP
1946 - Segue a Paris (França) com o objetivo de encontrar obras e quadros abandonados em 1940
1946 - Rio de Janeiro RJ - Tem dois poemas publicados na Antologia de Poetas Brasileiros Bissextos Contemporâneos, organizada por Manuel Bandeira (Ed. Z. Valverde)
1947 - Participa do júri de premiação de pintura na exposição do Grupo dos 19, com Anita Malfatti e Lasar Segall
1948 - São Paulo SP - Exposição Individual: Emiliano Di Cavalcanti: retrospectiva 1918-1948, no IAB/SP
1947 - Rio de Janeiro RJ - Mostra, na Galeria Domus
1948 - São Paulo SP - Exposição Individual: Retrospectiva, no Masp
1948/1949 - Regressa à Europa por seis meses
1949/1950 - Viagem ao México - Participa do Congresso de Intelectuais pela Paz, representando o Partido Comunista
1950 - São Paulo SP - Separa-se de Noêmia Mourão
1951 - Rio de Janeiro RJ - Ministra curso de cenografia, no Serviço Nacional de Teatro
1951 - São Paulo SP - 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM/SP - artista convidado
1952 - Rio de Janeiro RJ - Exposição de Artistas Brasileiros, no MAM/RJ
1952 - São Paulo SP - Doa mais de 550 desenhos, produzidos ao longo de trinta anos de carreira, ao MAM/SP
1952 - São Paulo SP, Rio de Janeiro RJ - Faz charges para o jornal Última Hora de São Paulo. No Última Hora do Rio de Janeiro, escreve a coluna Preto no Branco e executa cinco painéis para a redação do jornal
1953 - São Paulo SP - 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM/SP - prêmio melhor pintor nacional, com Alfredo Volpi
1954 - São Paulo SP - Cria figurinos para o balé A Lenda do Amor Impossível, encenado pelo Corpo de Baile do 4º Centenário
1954 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Individual: Di Cavalcanti: retrospectiva, no MAM/RJ
1954 - São Paulo SP - Exposição Individual: Emiliano Di CavalcantiI: desenhos, no MAM/SP
1955 - Viagem a Montevidéu (Uruguai) e Buenos Aires (Argentina)
1955 - Rio de Janeiro RJ - Recebe convite para realizar cenário e figurinos do balé As Cirandas, de Villa-Lobos, pelo Corpo de Baile do Municipal
1955 - Rio de Janeiro RJ - Publica Viagem da Minha Vida: Memórias (Ed. Civilização Brasileira), primeiro livro de memórias, em três volumes: V.1 O Testamento da Alvorada - V.2 O Sol e as Estrelas - V.3 - Retrato de Meus Amigos e... dos Outros
1956 - Veneza (Itália) - 28ª Bienal de Veneza
1956 - Trieste (Itália) - Mostra de Arte Sacra de Trieste - 1º prêmio
1958 - Paris (França) - Executa cartões para tapeçarias do Palácio da Alvorada (salões de música e de recepção), encomendados por Niemeyer
1958 - Brasília DF - Pinta a via-sacra para a Catedral de Brasília
1959 - Rio de Janeiro RJ - 30 Anos de Arte Brasileira, na Enba
1959 - Recebe de Carlos Flexa Ribeiro o título de O Patriarca da Pintura Moderna Brasileira
1960 - Cidade do México (México) - Realiza painel sobre tela para os escritórios da Aviação Real
1960 - Cidade do México (México) - 2ª Bienal Interamericana do México, no Palácio de Belas Artes - sala especial - medalha de ouro
1960 - São Paulo SP - Coleção Leirner, na Galeria de Arte da Folha
1961 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Individual, na Petite Galeria
1962 - Viagem à Paris (França) e Moscou (Rússia) - Participa do Congresso da Paz incentivado pelo o amigo Emilio Gustino e logo presenteado com a pintura - Pescadores - de 1948 do proprio Di Cavalcanti
1962 - Córdoba (Argentina) - 1ª Bienal Americana de Arte
1962 - Rabat (Marrocos) - Exposição de Artistas Brasileiros
1963 - Paris (França) - Indicado pelo presidente João Goulart para o cargo de adido cultural do Brasil. Não toma posse do cargo em virtude do golpe de 1964
1963 - São Paulo SP - 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal - sala especial
1964 - Rio de Janeiro RJ - Publica Reminiscências Líricas de um Perfeito Carioca (Civilização Brasileira) - ilustrações e texto
1964 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Individual: Di Cavalcanti: 40 anos de pintura, na Galeria Relevo
1964 - Rio de Janeiro RJ - O Nu na Arte Contemporânea, na Galeria Ibeu Copacabana
1964 - Curitiba PR - 21º Salão Paranaense de Belas Artes
1964 - Rio de Janeiro RJ - Desenha jóias executadas pelo joalheiro Lucien
1966 - São Paulo SP - Meio Século de Arte Nova, no MAC/USP - itinerante
1969 - Ilustra os bilhetes da Loteria Federal das extrações da Inconfidência Mineira, São João, Independência e Natal
1971 - São Paulo SP - Exposição Individual: Retrospectiva Di Cavalcanti, no Masp
1971 - São Paulo SP - 11ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1971 - Recebe o Prêmio ABCA
1972 - São Paulo SP - Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria Collectio
1972 - Mora em Salvador BA
1972 - Salvador BA - Publica o álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti, pela Editora Chile, apresentação de Luís Martins
1972 - Recebe o Prêmio Moinho Santista
1973 - Salvador BA - Recebe o título de doutor honoris causa pela UFBA
1974 - São Paulo SP - Tempo dos Modernistas, no Masp
1974  - Exposição de obras recentes na  Bolsa de Arte, Rio de Janeiro
1975 - São Paulo SP - O Modernismo de 1917 a 1930, no Museu Lasar Segall
1975 - São Paulo SP - SPAM e CAM, no Museu Lasar Segall
1976 - São Paulo SP - A prefeitura muda o nome da Rua 4, no Alto da Mooca, para Rua Emiliano Di Cavalcanti
1976 - Rio de Janeiro RJ - Di Cavalcanti: retrospectiva, no MAM/RJ
1976 - Rio de Janeiro RJ - Di Cavalcanti: retrospectiva, no MNBA
1976 - São Paulo SP - Os Salões: da Família Artística Paulista, de Maio e do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, no MuseuLasar Segall
1976 - Morre no Rio de Janeiro RJ - 26 de outubro
1977  - Glauber Rocha realiza o filme - Di - que recebe o Prêmio Especial do Júri, Festival de Cannes 77
1977  - São Paulo SP - Di Cavalcanti: 100 obras do acervo, no MAC/USP
1979  - São Paulo SP - 15ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1980  - Rio de Janeiro RJ - Homenagem a Mário Pedrosa, na Galeria Jean Boghici
1982  - São Paulo SP - 80 Anos de Arte Brasileira, no MAB/Faap
1982  - Salvador BA - A Arte Brasileira da Coleção Odorico Tavares, no Museu Carlos Costa Pinto
1982  - São Paulo SP - Do Modernismo à Bienal, no MAM/SP
1983  - Olinda PE - 2ª Exposição da Coleção Abelardo Rodrigues de Artes Plásticas, no MAC/PE
1983  - Rio de Janeiro RJ - Auto-Retratos Brasileiros, na Galeria de Arte Banerj
1984  - São Paulo SP - Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da arte brasileira, no MAM/SP
1984  - Rio de Janeiro RJ - 7º Salão Nacional de Artes Plásticas - Salão de 31
1984  - São Paulo SP - Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1985  - São Paulo SP - 100 Obras Itaú, no Masp
1985  - São Paulo SP - 18ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1985  - São Paulo SP - Desenhos de Di Cavalcanti na Coleção do MAC, no MAC/USP
1985  - Rio de Janeiro RJ - Seis Décadas de Arte Moderna na Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
1987  - Rio de Janeiro RJ - Entre Dois Séculos: arte brasileira do século XX na Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1987  - Paris (França) - Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
1987  - São Paulo SP - O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
1987  - Rio de Janeiro RJ - Publicação de livro com as cartas escritas pelo artista, Cartas de Amor à Divina / E.Di Cavalcanti. Rio de Janeiro: Cor Editores, 5ª ed.
1988  - Rio de Janeiro RJ - Hedonismo: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria Edifício Gilberto Chateaubriand
1988  - São Paulo SP - Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP
1989  - Lisboa (Portugal) - Seis Décadas de Arte Moderna Brasileira: Coleção Roberto Marinho, na Fundação Calouste Gulbenkian, Centro de Arte Moderna
1991  - São Paulo SP - 21ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1991  - Santos SP - 3ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão
1991  - Belo Horizonte MG, Brasília DF, Curitiba PR, Porto Alegre RS, Recife PE, Rio de Janeiro RJ, Salvador BA e São Paulo SP - Dois Retratos da Arte, no MAP, no Palácio Itamaraty, na Fundação Cultural de Curitiba, no Margs, no Museu do Estado de Pernambuco, no MAM/RJ, no Museu de Arte da Bahia e no MAC/USP
1992  - Paris (França) e Sevilha (Espanha) - Latin American Artists of the Twentieth Century
1992  - São Paulo SP - O Olhar de Sérgio sobre a Arte Brasileira: desenhos e pinturas, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade
1992  - São Paulo SP - Primeiro Aniversário da Grifo Galeria de Arte, na Grifo Galeria de Arte
1992  - Zurique (Suíça) - Brasilien: entdeckung und selbstentdeckung, no Kunsthaus
1993  - São Paulo SP - 100 Obras-Primas da Coleção Mário de Andrade: pintura e escultura, no IEB/USP
1993  - São Paulo SP - A Arte Brasileira no Mundo, uma Trajetória: 24 artistas brasileiros, na Dan Galeria
1993  - Rio de Janeiro RJ - Brasil 100 Anos de Arte Moderna: Coleção Sérgio Fadel, no MNBA
1993  - Poços de Caldas MG - Coleção Mário de Andrade: o modernismo em 50 obras sobre papel, na Casa da Cultura de Poços de Caldas
1993  - Rio de Janeiro RJ - Emblemas do Corpo: o nu na arte moderna brasileira, no CCBB
1993  - Nova York (Estados Unidos) e Colônia (Alemanha) - Latin American Artists of the Twentieth Century, no The Museum of Modern Art
1993  - São Paulo SP - O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria de Arte do Sesi
1993  - São Paulo SP - O Modernismo no Museu de Arte Brasileira: pintura, no MAB/Faap
1993  - São Paulo SP - Obras para Ilustração do Suplemento Literário: 1956-1967, no MAM/SP
1994  - São Paulo SP - Arte Moderna Brasileira: uma seleção da Coleção Roberto Marinho, no Masp
1994  - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1994  - Poços de Caldas MG - Coleção Unibanco: exposição comemorativa dos 70 anos do Unibanco, na Casa de Cultura de Poços de Caldas
1994  - Rio de Janeiro RJ - O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1994  - São Paulo SP - Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
1995  - Rio de Janeiro RJ - Coleção Unibanco: exposição comemorativa dos 70 anos do Unibanco, no MAM/RJ
1995  - São Paulo SP - Emiliano Di Cavalcanti: desenhos restaurados, na Galeria Sinduscon
1996  - São Paulo SP - Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
1996  - São Paulo SP - 1ª Off Bienal, no MuBE
1996  - Rio de Janeiro RJ - Visões do Rio, no MAM/RJ
1997  - Rio de Janeiro RJ - Di Cavalcanti 100 Anos: As Mulheres de Di, no CCBB
1997  - Rio de Janeiro RJ - Di Cavalcanti 100 Anos: Di, Meu Brasileiro, no MAM/RJ
1997  - Santiago (Chile) - Di Cavalcanti, no Museu Nacional de Belas Artes de Santiago
1997  - São Paulo SP - Exposição Oficial de Abertura dos Eventos Comemorativos do Centenário de Di Cavalcanti, na Dan Galeria
1997  - São Paulo SP - Grandes Nomes da Pintura Brasileira, na Jo Slaviero Galeria de Arte
1997  - São Paulo SP - Mestres do Expressionismo no Brasil, no Masp
1997  - São Paulo SP - O Jovem Di: 1917-1935, no IEB/USP
1997  - Uma obra de Di Cavalcanti, "Flores", alcança o lance de R$ 724.500,00 (US$ 677,100) em Leilão da Bolsa de Arte, no Rio de Janeiro.
1998  - São Paulo SP - A Coleção Constantini no MAM, no MAM/SP
1998  - São Paulo SP - Coleção MAM da Bahia: pinturas, no MAM/SP
1998  - São Paulo SP - Destaques da Coleção Unibanco, no Instituto Moreira Salles
1998  - São Paulo SP - Fantasia Brasileira: o balé do IV Centenário, no Sesc
1998  - São Paulo SP - O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, no Masp
1999  - Porto Alegre RS - 2ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul - sala especial
1999  - São Paulo SP - A Figura Feminina no Acervo do MAB, no MAB/Faap
1999  - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura: Acervo Banerj, no Museu Histórico do Ingá
1999  - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura: Gravura Moderna Brasileira: acervo Museu Nacional de Belas Artes, no MNBA
1999  - São Paulo SP - Obras Sobre Papel: do modernismo à abstração, na Dan Galeria
2000  - São Paulo SP - A Figura Humana na Coleção Itaú, no Itaú Cultural
2000  - São Paulo SP - A Figura Feminina no Acervo do MAB, no MAB/Faap
2000  - São Paulo SP - Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento. Arte Moderna e Negro de Corpo e Alma, na Fundação Bienal
2000  - Brasília DF - Exposição Brasil Europa: encontros no século XX, no Conjunto Cultural da Caix
a

 



pt.wikipedia.org/wiki/Di_Cavalcanti

Firenze Galeria de Arte
Rua Gonçalves Dias, 1866 - Lourdes | BH - MG - CEP: 30140-092 | Tel.: (31) 3291-2343 - galeriafirenze@galeriafirenze.com.br